Tour pela Necrópole da Basílica de São Pedro – Parte II

Padrão

Ainda caminhando pelos corredores quentes, pouco iluminados, mas bem conservados dadas as circunstâncias históricas, nos aproximamos do local onde foram encontrados os ossos que atribuiu-se a Pedro.

Troféu de Gaio

Há um relato histórico de Eusébio de Cesareia, contemporâneo a Constantino, que cita a correspondência de dois presbíteros: Gaio e Probo. Probo, que estava na Ásia-Menor, discute com Gaio onde estão os túmulos mais importantes dos mártires do Cristianismo. Gaio dizia que era em Roma e Probo, na Ásia-Menor. Gaio fala pra Probo que se ele quiser ver mesmo os “troféus do Cristianismo”, deveria ir a Roma e se dirigir a Via Ostiense e ao Vaticano. Na Via Ostiense foi morto Paulo e, próximo a colina Vaticana, Pedro.
“Troféus” em batalhas significavam monumentos erguidos onde o inimigo começava a recuar. Então, Gaio chamava de troféus a vitória do Cristianismo sobre a execução de seus líderes, com gradual aumento de seguidores até o reconhecimento pelo Imperador Constantino.

Restos mortais atribuídos a Pedro

Quando foi aberta uma entrada no local, onde se achava que os ossos de Pedro estavam, a área estava vazia. O Papa Pio II anuncia oficialmente que o túmulo foi achado, em 1960, revelando que não havia relíquia.
Anos mais tarde, foi encontrado o “Muro dos Grafites”, que provavelmente pertencia a uma sala que os peregrinos utilizavam para cultuar Pedro e grafitavam nas paredes. Margherita Guarducci, epigrafista, passou 10 anos estudando esse muro. E enfim, conseguiu estabelecer que muitos das inscrições eram jogos de palavras com os nomes de Jesus, Maria e Pedro. Muitas repetições com esses motivos. Como tudo que foi encontrado na área escavada estava sendo catalogado e mantido nos armazéns do Vaticano, principalmente dessa área de muito interesse no trabalho de escavações.
Quando a epigrafista pede para examinar o que foi retirado da área, ela encontra um pedaço do muro vermelho, onde havia um pedaço de inscrição: “Pedro está aqui”. A partir daí, confirma-se que no local haviam ossos de única pessoa, do sexo masculino, que morreu em idade avançada. A terra nos ossos tinha a mesma composição da encontrada na parte de baixo onde inicialmente acreditava-se estarem os restos mortais de Pedro, junto com os ossos haviam fragmentos de um tecido púrpura, datado do século IV. Tecido púrpura era o tecido dos imperadores, e Constantino havia governado no século IV. Portanto, julga-se que os ossos eram de Pedro.

Por que foram removidos?

Supõe-se que Constantino quando quis fechar a edícula com a caixa de mármore, retirou os ossos da cova original, envolto com esse tecido púrpura e colocado dentro do muro e fechado na caixa de mármore. Tirou da terra, protegeu com tecido, dentro da caixa.

Paulo VI anunciou o resultado dos estudos como a descoberta de ossos atribuídos a Pedro. Não há evidências científicas que esses ossos sejam de Pedro, existe portanto uma cautela. Mas há um conjunto de indicações que levam a crer que esses ossos são de Pedro.
Os ossos foram reposicionados da forma como acredita-se que Constantino quis colocá-los. Estão dispostos em 19 caixinhas, uma do lado da outra.
Pode observá-las num buraco no “Muro dos Grafites”.

Depois do século IX os Papas começaram a ser sepultados na cripta do Vaticano com mais freqüência. Reis e rainhas também estão enterrados na cripta que hoje existe.

Como fazer a visita a Necrópole?
Esse tour não é muito divulgado. Vale muito a pena fazê-lo, não só devido a carga de informações que recebemos como estar num local de peregrinações desde o primeiro século, com resquícios ainda da passagem dessas pessoas.
Todas as informações estão na página do Vaticano: http://www.vatican.va/roman_curia/institutions_connected/uffscavi/documents/rc_ic_uffscavi_doc_gen-information_20090216_en.html

Para solicitar a visita, basta enviar um email ao Escritório das Escavações do Vaticano, scavi@fsp.va. Na mensagem é imprescindível conter seguintes informações:
Número de participantes;
Nome completo dos participantes;
Língua de preferência;
Período que estará na cidade para que o Escritório possa definir data e horários convenientes. Esses itens são definidos pelo escritório unicamente.
E-mail ou fax para contato.
A visita me custou 12 Euros, pagos com cartão de crédito, numa negociação completamente por email.
Recebi uma mensagem de confirmação, que apresentei na data da visita.

Dicas:
1) Quanto mais idiomas disponibilizar para o agendamento da visita, mais chances terá;
2) Como não há possibilidade de escolher o horário, não indique o dia de sua chegada ou saída da cidade para a pesquisa;
3) A visita termina dentro da Basílica de São Pedro. Portanto, deixe para visitar a Basílica no mesmo dia que estiver na Necrópole, já que não enfrentará a fila gigantesca de todos visitantes, além de passar pela revista minuciosa de segurança.
4) A porta de saída do subsolo é em frente ao acesso ao elevador e bilheteria para a visita a Cúpula da Basílica.

20131019-123645.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s